Alienação parental na vigência do casamento e da união estável e tutela coletiva

Rui Carvalho Piva

Resumo


O artigo tem o objetivo de apresentar disposições de leis e estudos sobre atos de alienação parental praticados contra crianças e adolescentes na vigência ou após a vigência do casamento e da união estável capazes de provocar nas vítimas a síndrome de alienação parental. Com a finalidade de permitir melhor compreensão do assunto, foram apresentados os conceitos de alienação, alienação parental e síndrome de alienação. Ainda com o propósito de permitir uma boa compreensão do assunto, foram apresentados os estudos psicológicos e psiquiátricos desenvolvidos nos Estados Unidos da América por Richard Alan Gardner sobre a síndrome de alienação parental. Foi sustentada a utilização da ação civil pública para tutela dos direitos das crianças e adolescentes vítimas de atos de alienação parental. Recomendou-se a divulgação desses estudos nos ambientes acadêmicos em geral.


Palavras-chave


Parental alienation; Syndrome; Children; Adolescents; Collective guardianship

Texto completo:

PDF

Referências


BARROSO, Luís Roberto. O novo direito constitucional brasileiro: contribuições para a construção teórica e prática da jurisdição constitucional no Brasil. Belo Horizonte: Fórum. 2013.

BRAGA, Rogério Piccino. Direito Fundamental à inimputabilidade penal: o retrocesso da redução da maioridade penal no constitucionalismo brasileiro. Rogério Piccino Braga, Francislaine de Almeida Coimbra Strasser, Jurandir José dos Santos. Bandeirantes/PR: Redige Produção Editorial, 2015.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição: República Federativa do Brasil. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm Acesso em: 02/08/2018.

BRASIL. EMC 1/2008 CSSF => PL 4053/2008. Disponível em: Acesso em: 02/08/2018.

BRASIL. Lei n.º 12.318, de 26 de agosto de 2010. Lei da Alienação Parental. Disponível em: . Acesso em: 02/08/2018.

BRASIL. Lei n.º 13.431, de 04 de abril de 2017. Disponível em: . Acesso em: 02/08/2018.

BRASIL. Lei n.º 7.347, de 24 de julho de 1985. Lei de Ação Civil Pública. Disponível em: . Acesso em: 02/08/2018.

BRASIL. Lei n.º 8.069, de 13 de julho de 1990. Estatuto da Criança e do Adolescente. Acesso em: 02/08/2018.

BRASIL. Projeto de Lei n.º 4.053/2008. Disponível em: Acesso em: 02/08/2018.

DIAS, Maria Berenice. Finalmente, alienação parental é motivo para prisão. Consultor Jurídico. Edição de 05/04/2017. Disponível em: . Acesso em 02/08/2018.

MEIRELES, Cecília. Romanceiro da Inconfidência. 9ª ed. São Paulo: Global. 2012.

NERY JR., Nelson e NERY, Rosa Maria de Andrade. Código de processo civil comentado e legislação processual civil extravagante em vigor. 5.ª edição. São Paulo: Ed. Revista dos Tribunais. 2001.

PIVA, Rui Carvalho. A legitimidade ativa da família na tutela de interesses difusos. Tese de doutorado aprovada na PUC/SP em 2003, p. 192. Disponível na Biblioteca de Pós-Graduação do Centro Universitário de Bauru e como ebook intitulado Famílias e tutela dos direitos difusos, São Paulo> Editora Atlas, 2014.

Revista Consultor Jurídico, 17 de abril de 2018. SILVA, Beatriz Tavares da e COSTA FILHO, Venceslau Tavares. Alienação parental não passou a ser crime, pois inexiste tipificação. Consultor Jurídico. Edição de 17/04/2018. Disponível em: . Acesso em: 02/08/2018.

SILVA, Selmara Aparecida Batista de Oliveira. A possibilidade do dano moral na alienação parental. Revista IBFAM: Família e Sucessões. V. 25 (jan/fev). – Belo Horizonte: IBDFAM, 2018.

SOUZA, Fabiana de. A tutela jurisdicional nos casos de alienação parental na constância do casamento. Dissertação de Mestrado. Centro Universitário de Bauru. Disponível na Biblioteca de Pós-Graduação. 2016.

TELLES JÚNIOR, Goffredo. Iniciação na ciência do direito. São Paulo: Saraiva. 2001.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais Rui Carvalho Piva

URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR