Omissão normativa e mandado de injunção

Felipe Bizinoto Soares de Pádua

Resumo


Este artigo se divide em três partes. A primeira parte tratará dos fundamentos do Estado Constitucional, que tem como norma organizadora a Constituição, que enumera diversos direitos que deixam suas conformações ao legislador. A segunda parte lidará com a existência de um direito à legislação e o correlato dever de legislar, constatando os parâmetros constitucionalmente estabelecidos para que existam tais posições jurídicas. A terceira parte disporá sobre o mandado de injunção, remédio constitucional íntimo à omissão normativa, dispondo sobre quatro subitens: um sobre a conceituação do writ, outro sobre seu objeto, um terceiro relativo ao seu processamento e um quarto acerca da natureza jurídica das decisões.


Palavras-chave


Remédio constitucional; Injunção; Omissão legislativa; Norma regulamentadora.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, José Carlos Moreira. Direito romano: vol. I. 13. ed. Rio de Janeiro: Forense, 2005.

ARAÚJO, Luiz Alberto David; NUNES JÚNIOR, Vidal Serrano. Curso de Direito constitucional. 22. ed. São Paulo: Verbatim, 2018.

AZEVEDO, Antônio Junqueira de. O direito pós-moderno e a codificação. Revista da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, São Paulo, v. 94, p. 3-12, 1999.

BARROSO, Luís Roberto. Curso de Direito constitucional contemporâneo: os conceitos fundamentais e a construção do novo modelo. 5. ed. São Paulo: Saraiva, 2015.

BOTTALLO, Eduardo Domingos. Lições de Direito público. 3. ed. São Paulo: Dialética, 2009.

CANOTILHO, José Joaquim Gomes. Direito constitucional e teoria da Constituição. 5. ed. Coimbra: Almedina, 2002.

CAPPELLETTI, Mauro. Juízes legisladores? Trad. Carlos Alberto Álvaro de Oliveira. Porto Alegre: Sérgio Antonio Fabris, 1993.

CHEVALLIER, Jacques. O Estado de Direito. Trad. Antonio Araldo Ferraz Dal Pozzo e Augusto Neves Dal Pozzo. Belo Horizonte: Fórum, 2013.

DALLARI, Dalmo de Abreu. Elementos de teoria geral do Estado. 32. ed. São Paulo: Saraiva, 2013.

DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito administrativo. 32. ed. Rio de Janeiro: Forense, 2019.

FERREIRA FILHO, Manoel Gonçalves. Direitos humanos fundamentais. 15. ed. São Paulo: Saraiva, 2016.

___. Estado de Direito e Constituição. São Paulo: Saraiva, 1988.

___. Lições de Direito constitucional. São Paulo: Saraiva, 2017.

HESSE, Konrad. A força normativa da Constituição. Trad. Gilmar Ferreira Mendes. Porto Alegre: Sérgio Fabris, 1991.

LUMIA, Giuseppe. Lineamenti di teoria e ideologia del diritto. Eª ed. Milano. Giuffrè. 1981. Pp. 102-123. Tradução, com adaptações e modificações, do Professor Alcides Tomasetti Jr. Versão revista e bastante alterada em abril de 1999.

MEIRELLES, Hely Lopes. Mandado de segurança, ação popular, ação civil pública, mandado de injunção e ‘’habeas-data’’. 12. ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 1988.

MIRANDA, Jorge. Fiscalização de constitucionalidade. Coimbra: Almedina, 2017.

KUHN, Thomas Samuel. A estrutura das revoluções científicas. Trad. Beatriz Vianna Boeira e Nelson Boeira. 8. ed. São Paulo: Debate, 2003.

PÁDUA, Felipe Bizinoto Soares de. O titular das posições jusfundamentais. Dom Helder Revista de Direito, v. 2, n. 2, p. 113-129, jan.-abr 2019.

___. O mínimo existencial é um direito subjetivo? Disponível em: https://felipebpadua.jusbrasil.com.br/artigos/657995050/o-minimo-existencial-e-um-direito-subjetivo. Acesso em 02 de jan. de 2019.

PONTES DE MIRANDA, Francisco Cavalcanti. Tratado das ações: tomo I. São Paulo: Revista dos Tribunais, 1970.

RAMOS, Elival da Silva. Ativismo judicial: parâmetros dogmáticos. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2015.

ROUSSEAU, Jean Jacques. Contrato social ou princípios de direitos políticos. Trad. B. L. Viana. São Paulo: Cultura, 1944.

SARLET, Ingo Wolfgang; MARINONI, Luiz Guilherme; MITIDIERO Daniel. Curso de Direito constitucional. 5. ed. São Paulo: Saraiva, 2016.

SARLET, Ingo Wolfgang; STRECK, Lênio Luiz. Comentários ao artigo 5º, inciso LXXI. In CANOTILHO, José Joaquim Gomes; et. al. Comentários à Constituição do Brasil. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2018.

SILVA, José Afonso da. Aplicabilidade das normas constitucionais. 2. ed. São Paulo: Malheiros, 1982.

___. Curso de Direito constitucional positivo. 36. ed. São Paulo: Malheiros, 2013.

SIMÕES, Marcel Edvar. Sistema jurídico e ‘’fontes do Direito’’. Lacuna e integração. in CUNHA FILHO, Alexandre Jorge Carneiro da; ISSA, Rafael Hamze; SCHWIND, Rafael Wallbach. Lei de introdução às normas do direito brasileiro – anotada: vol. I. São Paulo: Quartier Latin, 2019.

SIQUEIRA JÚNIOR, Paulo Hamilton. Direito processual constitucional. 6. ed. São Paulo: Saraiva, 2012.

VASCONCELLOS, Manoel da Cunha Lopes (et al). Digesto ou pandectas do Imperador Justiniano: vol. I. 1. ed. São Paulo: YK, 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Felipe Bizinoto Soares de Pádua

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.