A livre iniciativa e a livre concorrência frente à constitucionalidade do aplicativo “Uber”: uma análise acerca da efetiva promoção da inclusão social

Mayume Caires Moreira, Dirceu Pereira Siqueira

Resumo


O presente trabalho visa analisar a problemática existente entre os motoristas de táxi e os colaboradores da Uber. O conflito em questão teve exórdio em 2014, quando a Uber inaugurou no Brasil uma nova forma de prestação de transporte individual de passageiros. A luz do Ordenamento Jurídico pretende-se evidenciar a legalidade dos serviços Uber, bem como, sua relação com os princípios norteadores da economia, dois destes princípios são: a livre iniciativa e a livre concorrência, ambos expressos no art. 170 da CF/88. Do mesmo modo, por meio de uma investigação qualitativa aplicada as temáticas econômicas, sociais e jurídicas, busca-se analisar o papel do Estado na solução desse conflito, ou seja, se cabe ao Estado abster-se ou intervir no âmbito econômico, assim como, seu posicionamento frente às novas tecnologias que estão surgindo, essas que são parte do fenômeno da globalização, inevitável no mundo contemporâneo.  Nesse ínterim pretende-se estabelecer uma relação harmônica entre os polos objeto do caso em tela, pois ambos são detentores de direitos e garantias fundamentais previsto na Constituição Federal Brasileira, sendo o Estado incumbido de protegê-los. Ademais este trabalho propõe-se a expandir a discussão, refletindo sobre os benefícios sociais, que as novas formas de prestação de serviço trazem para a sociedade. Tendo assim, como resultado, o aumento no número de pessoas tendo acesso a esses serviços, o que consequentemente diminui as desigualdades e promove a inclusão social, valores estes que estão elencados na Lei de Mobilidade Urbana, no artigo 7°, como um dos objetivos da Política Nacional Urbana.


Texto completo:

PDF

Referências


AGUILLAR, Fernando Herren. Direito econômico: do direito nacional ao direito supranacional. São Paulo: Atlas, 2006.

ANDRADE, Ricardo Barretto de: o debate sobre o transporte individual de passageiros. Jul. 2015. Disponível em: http://www.migalhas.com.br/dePeso/16,MI222399,41046-Uber+o+debate+sobre+o+transporte+individual+de+passageiros . Acesso em: 26 jul. 2017.

BARCELLOS, Ana Paula. A eficácia jurídica dos princípios constitucionais: o princípio da dignidade da pessoa humana. 3. ed., rev. e atual. Rio de Janeiro: Renovar, 2011.

BARROSO, Luís Roberto. A ordem econômica constitucional e os limites à atuação estatal no controle de preços. Revista de Direito Administrativo. V. 226, 9 mar. 2015. Fundação Getúlio Vargas. http://dx.doi.org/10.12660/rda.v226.2001.47240. Acesso 26 jul. 2017.

BASTOS, Celso Ribeiro. Curso de direito econômico. São Paulo: Celso Bastos, 2004.

BERNARDES, Marciele Berger. Democracia na sociedade infraconstitucional: o desenvolvimento da democracia digital nos municípios brasileiros. São Paulo: Saraiva, 2013.

BRASIL, Lei 12.529, de 30 de Novembro de 2011. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12587.htm.

BRASIL, DECRETO-LEI Nº 3.688, DE 3 DE OUTUBRO DE 1941. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/Del3688.htm . Acesso 24 de Agosto. 2017.

BRASIL, Lei 12.468 de Agosto de 2011. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2011/Lei/L12468.htm . Acesso 26 de jul. 2017.

BRASIL. Constituição da República Federativa Brasileira, 1988. Disponível em:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm. 26 jul. 2017.

BRASIL. Projeto de Lei Complementar 28 de 2017. Disponível em: https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/128659. Acesso 11 de Março. 2018.

CRETELLA JÚNIOR, José. Elementos de direito constitucional. 4. ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2000, p. 263.

CANOTILHO, J.J. Gomes; MENDES, Gilmar F.; SARLET, Ingo W.; STRECK, Lenio L. ( Coords). Comentários à Constituição do Brasil. São Paulo: Saraiva/ Almedina, 2013.

FARIA, Fernanda Cury de; RIBEIRO, Marcia Weber Lotto. INTERVENÇÃO DO ESTADO NO DOMÍNIO ECONÔMICO. Revista Científica Semana Acadêmica. Fortaleza, ano 2012.

FACHIN, Zulmar. Curso de Direito Constitucional. 7°. ed. rev. e atual. Rio de Janeiro: Forense, 2015.

FARIA, Jose Eduardo. Direito e economia na democratização brasileira. São Paulo: Saraiva, 2013.

FAZOLI, Carlos Eduardo de Freitas; SILVA, Fernando Henrique Rugno da. A tutela interdital: um instrumento para a efetivação dos direitos fundamentais. Revista Direitos Sociais e Políticas Públicas – Unifafibe. V. 2, N. 2, 2014.

FOLLONE, Renata Aparecida. Globalização & cidadania: uma nova visão e seus reflexos jurídico-constitucionais. Birigui: Boreal, 2015.

FRANCK, Thomas M. Democracy, Legitimacy and the Rule of Law: Linkages (1999). NYU Law School, Public Law and Legal Theory Working Paper No. 2. Disponível em:http://ssrn.com/abstract=201054.Acesso em: 04 nov. 2015.

GRAU, Eros Roberto. A ordem econômica na Constituição de 1988: interpretação e crítica. 16°. ed. São Paulo: Malheiros, 2014.

JORGE, Manuel e NETO, Silva. Curso de Direito constitucional. 8°. ed. Ver. e atual. São Paulo: Saraiva, 2013.

KNOERR, Fernando Gustavo; VILLATORE, Marco Antônio César; SILVA, Romeu Faria Thomé da. DIREITO, ECONOMIA E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. XXIV CONGRESSO NACIONAL DO CONPEDI. Florianópolis: Compedi, 2015.

LENZA, Pedro. Direito Constitucional Esquematizado. 18. ed. São Paulo: Saraiva, 2014.

MINHOTO, Antonio (org.). Constituição, minorias e inclusão social. São Paulo:Rideel. 2009.

MELLO, Kathia; DANTAS, Carolina. UBER X TÁXI: entenda as diferenças de custos e serviços entre táxi e o aplicativo. G1. São Paulo, 13 jul. 2015. Disponível em: http://especiais.g1.globo.com/sao-paulo/2015/uber-x-taxi/ . Acesso em: 20 de Agosto de 2015.

MORAES, Alexandre de. Direito Constitucional. 30°. ed. São Paulo: Atlas, 2014.

MOURA, Cid Capobiango Soares de; SALES, Carolina de. Serviço de transporte da Uber tem respaldo na liberdade de profissão. CONJUR, 8 jan. 2017. Disponível em: http://www.conjur.com.br/2017-jan-08/servico-transporte-uber-base-liberdade-profissao . Acesso: 30 de jul. 2017.

ORGANIZAÇÃO DIREITO RIO. Direito econômico regulatório: volume - 1. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2008.

PETTER, Lafayete Josué. Princípios constitucionais da ordem econômica: o significado e o alcance do art. 170 da Constituição Federal. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2005.

PIOVESAN, Flávia C. (Coord.). Direitos humanos, globalização econômica e integração regional: desafios do direito constitucional internacional. São Paulo: Max Limonad, 2002.

ROCHA, Lara Bonemer Azevedo da Rocha. O desenvolvimento pelo acesso à justiça. Birigui: Boreal, 2015.

SENADO. Parecer 194 de 2017. Relatório final das Emendas PLC 28 de 2017. Disponível em:

https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/128659. Acesso em: 11 de Janeiro de 2018.

SENADO. Projeto de regulamentação do Uber é alterado e volta para a Câmara. Disponível em: https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2017/10/31/projeto-de-regulamentacao-do-uber-e-alterado-e-volta-para-a-camara. Acesso em: 10 de fevereiro de 2018.

SILVA, Vanessa Martina. Brasil está entre 10 países mais desiguais do mundo, aponta PNUD. BRASIL DE FATO, 21. Março, 2017. Disponível em: https://www.brasildefato.com.br/2017/03/21/brasil-esta-entre-10-paises-mais-desiguais-do-mundo-aponta-pnud/. Acesso em: 28 de jul. 2017.

SIQUEIRA, Dirceu Pereira; PICCIRILLO, Miguel Belinati (coords). Inclusão Social e Direitos Fundamentais, Birigui, São Paulo: ed. Boreal, 2009.

SIQUEIRA, Dirceu Pereira; OLIVEIRA, Flávio Luis (Orgs.). Acesso à justiça: uma perspectiva da democratização da administração da justiça nas dimensões social, política e econômica. Birigui: Boreal, 2012.

SIQUEIRA, Dirceu. Pereira. Federalismo, competência e inclusão social: brasil um país inclusivo?. Revista direitos fundamentais & democracia (UniBrasil), v. 22, p. 102-125, 2017.

SIQUEIRA, Dirceu. Pereira; CASTRO,Roberta Barbosa Castro. Minorias e grupos vulneráveis: a questão terminológica como fator preponderante para uma real inclusão social. Revista direitos sociais e políticas públicas - UNIFAFIBE, v. 5, p. 105, 2017.

SMITH, Adam. A Riqueza das Nações, volume I. Coleção "Os Economistas". Nova Cultural, 1988.

SUNSTEIN, Cass R. Why Does the American Constitution Lack Social and Economic Guarantees? (January 2003). U of Chicago, Public Law Working Paper n. 36.Disponível em: http://ssrn.com/abstract=375622. Acesso em: 04 nov. 2015.

VASCONCELLOS, Marco Antônio Sandoval; GARCIA, Manuel Enriquez. Fundamentos de economia. 5. ed. São Paulo: Saraiva, 2014.

WINTER, Luiz Alexandre Carta; ALTHAUS, Ingrid Giachini; ALBERTO, Tiago Gagliano Pinto. Direito Econômico e Desenvolvimento. Curitiba: Juruá Editor, 2012.

WERNECK, Claudia. Ninguém mais vai ser bonzinho na sociedade inclusiva. 2ª. ed., Rio de Janeiro: WVA, 2000.

ZANATTA, Rafael A. F.; PAULA, Pedro do Carmo B. de; KIRA, Beatriz. Contribuições para o debate sobre a regulação do aplicativo Uber no Brasil. Associação InternetLab de Pesquisa em Direito e Tecnologia. Brasília, 25 Ag. 2016. Disponível em: http://www.internetlab.org.br/wp-content/uploads/2017/04/Contribuicoes-ao-debate-Brasilia-Versao-final.-Aprovada.16.06.2015.pdf


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais Mayume Caires Moreira; Dirceu Pereira Siqueira

URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR