Políticas públicas voltadas ao idoso como instrumento de promoção da dignidade da pessoa humana

Matheus Ribeiro de Oliveira Wolowski

Resumo


O presente artigo apresenta uma abordagem sobre a consolidação da dignidade da pessoa humana como valor máximo reconhecido nos ordenamentos internacionais e nacionais, destacando os instrumentos utilizados pelo Estado Brasileiro para se promover a dignidade da pessoa humana idosa, haja vista sua vulnerabilidade, a fim de lhe propiciar condições mínimas para uma vida digna. Busca-se ainda, trazer reflexões sobre o conceito de dignidade e de políticas públicas, vislumbrando os resultados alcançados pelo Brasil nas políticas públicas voltadas aos idosos, ante ao contexto vivenciado em outros países. A pesquisa é teórica, e o método utilizado é o indutivo, uma vez que se observa determinados conceitos sobre a temática abordada e, ao final extraem-se conclusões gerais acerca do assunto.


Palavras-chave


Old man; Public policy; Dignity of human person

Texto completo:

PDF

Referências


ARISTÓTELES. Política. São Paulo: Martin Claret, 2009.

BÍBLIA SAGRADA. Tradução King James Atualizada (KJA): Tradução dos manuscritos nas línguas originais do Tanakh (Bíblia Hebraica) e o B’rit Hadashah (Novum Testamentum Graece). Niterói: BV Books, 2012.

BOBBIO, Norberto. A Era dos Direitos. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

BOBBIO, Norberto. Dicionário de Política. 13ª ed. vol. 1. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2010.

BOBBIO, Norberto. Dicionário de Política. 13ª ed. vol. 2. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2010.

BRASIL. Lei n. 8.213, de 24 de Julho de 1991. Dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência Social e dá outras providências. Disponível em:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L8213cons.htm Acesso em 13 de Dezembro de 2015.

BRASIL. Lei n. 7.213, de 7 de Setembro de 1993. Dispõe sobre a organização da Assistência Social e dá outras providências. Disponível em:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L8742.htm Acesso em: 13 de Dezembro de 2015.

BRASIL. Lei n. 10.741, de 1º de Outubro de 2003. Dispõe sobre o Estatuto do Idoso e dá outras providências. Disponível em:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/L10.741.htm Acesso em 13 de Dezembro de 2015.

BUCCI, Maria Paula Dallari. Fundamentos para uma Teoria Jurídica das Políticas Públicas. São Paulo: Saraiva, 2013.

BUCCI, Maria Paula Dallari. Políticas Públicas. Reflexões sobre o Conceito. São Paulo: Saraiva, 2006.

CUNHA, Alexandre dos Santos. Dignidade da pessoa humana: conceito fundamental do direito civil. In MARTINS-COSTA, Judith. A reconstrução do direito privado: reflexos dos princípios, diretrizes e direitos fundamentais constitucionais no direito privado. São Paulo:

Revista dos Tribunais, 2002.

FACHIN, Zulmar. 20 anos da Constituição Cidadã. São Paulo: Método, 2008.

GHISLENI, Ana Carolina. O Descrédito na Jurisdição e a Mediação Enquanto Política Pública Eficaz no Tratamento dos Conflitos Conforme a Resolução Nº 125 do Conselho Nacional De Justiça – CNJ. Dissertação (Mestrado em Direito) – Coordenação do Programa

de Pós-Graduação em Direito da Universidade de Santa Cruz do Sul – UNISC, Santa Cruz do Sul, 2012. Disponível em: http://www.unisc.br/portal/pt/cursos/mestrado/mestrado-edoutorado-em-direito/dissertacoes-defendidas.html - Acesso em 10 de Dezembro de 2015.

GONÇALVES, Diogo Costa. Pessoa e Direitos de Personalidade: Fundamentação ontológica da tutela. Coimbra: Almedina, 2008.

GRAU, Eros Roberto. A ordem Econômica na Constituição de 1988. 16ª ed. São Paulo: Malheiros, 2014.

HOUAISS, Antônio; VILLAR, Mauro de Salles. Minidicionário Houaiss da língua portuguesa. 3ª ed. Rio de Janeiro: Objetiva, 2008.

HOWLETT, Michael. RAMESH, M, PERL, Anthony. Política Pública: seus ciclos e subsistemas: uma abordagem integradora. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013.

KITTEL, Gerhard; FRIEDRICH, Gerhard. Theological Dictionary of The New Testament (Theological Dictionary of The New Testament, Stuttgart, W. Kohlhammer Verlag, 1930- 1973). Translation by Geoffrey W. Bromiley, 1971, Vol. II. Grand Rapids: Wm. B. Eerdmans

Publishing Company, 1974.

MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL, Boletim Estatístico da Previdência Social. Outubro de 2015. Disponível em: http://www.previdencia.gov.br/wpcontent/uploads/2015/11/Beps102015_Final.pdf Acesso em 12 de Dezembro de 2015.

MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL. 91 anos: Proteção previdenciárias cresce e chega a 82% entre os idosos. 2014. Disponível em:

http://www.previdencia.gov.br/2014/01/91-anos-protecao-previdenciaria-cresce-e-chega-a82-entre-os-idosos/ Acesso em 13 de Dezembro de 2015.

MOTTA, Ivan Dias; KOEHLER, Rodrigo Oskar Leopoldino. A Constituição Federal de 1988 e o Direito à Educação. Revista Jurídica Cesumar - Mestrado, v. 12, n. 1, p.49-74, jan./jun. 2012. Disponível em:

http://periodicos.unicesumar.edu.br/index.php/revjuridica/article/view/2268/1641 Acesso em 10 de Dezembro de 2015.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Aumento da cobertura previdenciária é fundamental para o futuro da agenda pós-2015, diz ONU. Disponível em:http://nacoesunidas.org/aumento-da-cobertura-previdenciaria-e-fundamental-para-ofuturo-da-agenda-pos-2015-diz-onu/ Acesso em 12 de Dezembro de 2015.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Transformando Nosso Mundo: A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. Nova York, 2015. Disponível em: http://nacoesunidas.org/pos2015/agenda2030/

Acesso em 10 de Dezembro de 2015.

RIBEIRO, Daniela Menengoti; MARÇAL, Julia Dambrós. A proteção dos direitos humanos e a (in)eficácia do acesso do indivíduo à Corte Interamericana. In: COUTO, Mônica Bonetti; ESPINDOLA, Angela Araújo da Silveira; SILVA, Maria dos Remédios Fontes. (Org.). Acesso à justiça. 1ed. Florianópolis: CONPEDI, 2014, v., p. 191-218.

Disponível em: http://www.publicadireito.com.br/artigos/?cod=7af1e47458962fa1 Acesso em 01 de Dezembro de 2015.

RUIZ, Ivan Aparecido; SENGIK, Kenza. O acesso à justiça como direito e garantia fundamental e sua importância na Constituição da República Federativa de 1988 para a tutela dos direitos da personalidade. Revista Jurídica Cesumar – Mestrado, v. 13, n.1,

p.209-235, jan/jun, 2013. Disponível em:

http://periodicos.unicesumar.edu.br/index.php/revjuridica/article/view/2887/1915 Acesso em 02 de Dezembro de 2015.

SECCHI, Leonardo. Políticas públicas: conceitos, esquemas de análise, casos práticos. São Paulo: Cengage Learnig, 2012.

SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS. Dados sobre o Envelhecimento no Brasil. Brasília, 2012. Disponível em: http://www.sdh.gov.br/assuntos/pessoa-idosa/dadosestatisticos/DadossobreoenvelhecimentonoBrasil.pdf Acesso em 12 de Dezembro de 2015.

SILVA, José Afonso da. Comentário contextual à constituição. 3ª ed. São Paulo: Malheiros, 2007.

SUPIOR, Alan. Homo juridicus: ensaio sobre a função antropológica do Direito. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2007.

SZANIAWSKI, Elimar. Direitos de personalidade e sua tutela. 2ª ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2005.

ZENNI, Alessandro Severino Váller. A crise do direito liberal na pós-modernidade. Porto Alegre: Sérgio Antônio Fabris Editor, 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais Matheus Ribeiro de Oliveira Wolowski

URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR